Quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Abstracto

 

 

- Fica comigo esta noite.

- Fiquei ontem. Divertimo-nos. Lembras-te?

- Claro que sim! Mas hoje preciso mais. Fica, peço-te.

- E que farei eu aqui, sabes-me dizer?

- Fazias-me companhia. Não vês como estou só?

- Acaso alguma vez me viste com alguém assim, como tu te sentes hoje?

- Não, isso é verdade, mas contigo eu mudo.

- Acho que não. Vou andando.

- Espera! Não vás. Podias dançar para mim. Eu ouvia-te cantarolar enquanto rodopiavas, seguia as sombras caprichosas do teu vulto e sorria. Admirava os movimentos do teu corpo descalço reflectidos no esvoaçar do teu vestido amplo e branco numa imagem de…

- E choravas!

- Não, prometo que não. Se ficares eu juro que não.

- Conheço esse olhar. Sabes que não nasci para isto. Nasci para cantar, sorrir, dançar, saltar, divertir-me, rir, admirar o belo, ser alegre. Que mal há nisso?

- Absolutamente nenhum! Por isso me fazes bem.

- A minha finalidade é viver, não é consolar.

Hoje não é meu dia de ficar. Fala com a Santa Bondade ou a D. Compreensão. Elas sim estão bem para ti.

Agora desculpa, mas vou mesmo sair.

Fechou a porta atrás de si e foi embora a Maria Alegria.

Ficou o silêncio.

Olhei para o lado, vi a Santa Bondade que deitada dormitava. Não me atrevi a incomodá-la.

O eco violento devolveu-me as palavras – “E choravas!”.

Levantei-me de rompante, rapidamente percorri a meia dúzia de passos que me levaram à janela aberta.

- Pois agora não choro! É que não choro mesmo! Nem que eu tenha que partir a loiça toda, mas nem uma lágrima sequer há-de assomar aos meus olhos.

Da rua chegou-me o ar fresco e um pouco húmido da noite. Arrepiei-me e de certo modo acordei.

Nem que eu parta a loiça toda – pensei.

Que prazer me daria agarrar nos pratos de tantos anos e atirá-los janela fora, ouvi-los estilhaçarem-se em mil pedaços na rua.

Uma a uma acender-se-iam as luzes das casas e cabeças espreitariam querendo perceber o que se passava.

Talvez chamassem a polícia pensando tratar-se de violência doméstica, ou me apelidassem de louca por aquele acto isolado.

Porque não podemos fazer coisas diferentes sem sermos logo catalogados?

Além disso trazer-me-ia um outro prazer. Ter um novo look na minha loiça.

Doida não estou ainda, mas talvez não falte muito reflecti, pois não consigo deixar de pensar em quanta satisfação esse acto me traria.

Será normal?

Normal? Que convenções nos atiram ou afastam da normalidade?

Ser normal é não ser livre.

Mas a minha liberdade acaba onde começa a liberdade dos outros.

Devo então sentir-me prisioneira?

O relógio bateu as duas horas da madrugada e lá no céu a Lua piscou-me o olho.

Foi então que compreendi e desatei a rir à gargalhada.

- Eu logo vi que já eram horas das filosofias baratas e de alucinações.

E enquanto ria divertida do ridículo dos meus pensamentos, ouvi bater à porta.

Não abri, nem espreitei para ver quem era.

Disse apenas:

- Estou bem. Agora não preciso de ti. Já parti a loiça toda.

 

 

Mafalda, 15 de Julho de 2010

 

 

(foto da net)

 


publicado por mafalda-momentos às 21:05
link do post | favorito
Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 24 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A minha despedida

. Cansativo

. Desfolhando o malmequer.

. A praia é só deles.

. Ó noite de Santo António

. A pena do gabbiano deslis...

. O BEIJO

. Primavera

. Casa Arrumada... Desarrum...

. CASA ARRUMADA

.arquivos

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.Musica

.O meu primeiro Selo


Obrigada Libel Linda

.O meu "Segundo" Selo


Obrigada Fátima

.El Puente - Serpai - 27/08/2010

Además del sello te regalo mi flor favorita... Gracias Sergio... un abrazo

.Obrigada luadoceu - 21/10/2010

.subscrever feeds