Terça-feira, 13 de Dezembro de 2011

Obrigada por espreitares à minha janela

 

 

A noite já se fechou e tu espreitas-me através da janela, atrevida, curiosa.

És provocante, sabias?

Desafias-me para ir ter contigo e partir numa viagem inesquecível.

Bem sabes que não posso!

E quando te olho com despeito, parece-me que sorris trocista.

Ficas tão sedutora nessa tua forma de círculo perfeito, nessa tua pele cor de pérola.

Eu abandono-me e rendo-me ao êxtase de apenas te admirar.

Enquanto isso, despedes-te, vais-te afastando e deixas-me só.

Arrastas contigo uns rasgos de nuvens ávidos da tua luz.

São dezanove horas e dez minutos.

Foi curta a visita, mas deu-me alento com tanta beleza.

 

Obrigada Lua Cheia por espreitares à minha janela.

 

 

Mafalda, 11 de Dezembro de 2011

 


publicado por mafalda-momentos às 20:21
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Terça-feira, 29 de Novembro de 2011

Pedras da calçada Lisboeta

 
Foto de Bernardo Gomes
 

No silêncio da noite sonolenta, escutava o ressoar dos seus passos cadenciados, leves.

Caminhava sem pressa, sem destino, sem rumo, apenas para se sentir totalmente inteiro nos seus pensamentos que o transportavam a prazeres poucas vezes sentidos.

Deixou-se guiar pelas luzes dos candeeiros antigos e cansados.

Voou pelas asas da imaginação, pintou de cores portas fechadas e janelas escuras.

Deambulou por entre ruas e vielas contornando casas que as estreitavam e ouviu dos telhados os murmúrios e os suspiros que se evaporavam.

Lembrou-se do fado, canção tão chorada de que não gostava.

Dos poetas que cantavam os amores e as tertúlias da noite boémia e que não lia.

E no turbilhão do silêncio ensurdecedor sentiu a vida que o chamava e o tempo que passava como o deslocar soprado do vento.

Quanta calma, mas quantos gritos calados no seu caminhar solitário.

E no entanto, sentia-se completo, livre, em casa, aconchegado.

Olhou as pedras da calçada, tão característica da sua cidade, que continuava a trilhar.

Tinham brilho próprio, polidas mas gastas por tantos passos desconhecidos que a pisavam.

Percebeu que aquelas pedras respiravam, contavam histórias e delas, milhares de rostos se desenhavam.

Transpiravam plenas de vida. De vidas passadas, ausentes, alheadas, presentes, de hoje, de ontem, salpicadas de lágrimas, semeadas de sorrisos.

Pulsavam a cada minuto decorrido.

 

A noite é mágica, tem destas coisas! Oferece-nos momentos quase perfeitos.

 

E foi então que se apaixonou por aquelas pedras da calçada.

 

 

 

Mafalda, 27 de Novembro de 2011

 


publicado por mafalda-momentos às 16:04
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 10 de Abril de 2011

As luzes da minha cidade

 

https://picasaweb.google.com/admodivelas/ConhecaLisboa#5385761879615128786

Autor da foto: admodivelas

 

As luzes da minha cidade brilham no silêncio da noite calada.

Iluminam-me os olhos em tempo de sono que não vem e me deixa sem esperança de sonhos povoados de melodias harmoniosas.

Vejo olhares que se espreitam, oiço vozes que se falam, sinto mãos que se tocam.

Só, no meu leito antigo estendo meu corpo cansado, onde um coração bate compassado acalentando o desejo de que me visites nos meus sonhos.

Passam lentos os minutos por mim numa ansiedade inquieta de ver chegar o amanhecer.

Não gosto da escuridão!

Gosto das luzes brilhantes que iluminam as noites adormecidas da minha cidade.

Atravessando a vidraça da janela, a luz do dia vem ter comigo na madrugada que chega e de mansinho aqui e ali vai apagando as luzes da minha cidade.

 

 

Mafalda, 10 de Abril de 2011

 


publicado por mafalda-momentos às 11:37
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 21 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Obrigada por espreitares ...

. Pedras da calçada Lisboet...

. As luzes da minha cidade

.arquivos

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.Musica

.O meu primeiro Selo


Obrigada Libel Linda

.O meu "Segundo" Selo


Obrigada Fátima

.El Puente - Serpai - 27/08/2010

Además del sello te regalo mi flor favorita... Gracias Sergio... un abrazo

.Obrigada luadoceu - 21/10/2010

.subscrever feeds